sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Poderes Extraordinários

Mesmo após uma longa trajetória de gafes eu ainda não adquiri total noção do perigo, caso contrário, saberia que piso molhado e salto alto nunca formaram uma combinação ideal. Cá entre nós? Um evento com grande probabilidade de culminar em uma tragédia. 

(Não!)

Não foi apenas um tombo, foi uma cena dantesca. E digo mais: sem platéia, não há magia! Se é para sofrer, vamos acabar logo com toda a dignidade de uma vez. Situações constrangedoras e vexames públicos são a minha especialidade – circunstâncias clássicas que revelam a minha natureza nada sutil e totalmente, completamente, infinitamente desastrada.

E não fique por aí pensando que sou do tipo que pisa no chiclete, quebra copos, esbarra nas portas ou bate o dedinho na quina dos móveis. Isso é para amadores! Eu sou aquela que coleciona momentos catastróficos que ultrapassam o limite da normalidade: coloco fogo no banheiro de casa, bato o carro no banco do passageiro ou causo uma pequena chacina na prática de algum esporte.

(Um perigo real e iminente!)

Contusões misteriosas, ossos quebrados e contorcionismos à parte, eu costumo sair praticamente ilesa de algumas armadilhas. Chocados? Eu não! Afinal a questão é simples e muito compreensível: a culpa não é minha, é da gravidade.

38 comentários:

  1. Owaooo...something curious nd something practical.bt it is amazing story for your. God!! Thnx dear so cool story :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, Mohsin!
      Yes... a story of when I almost broke my elbow.
      God! Still hurts! :)

      Take care. :*

      Excluir
  2. Respostas
    1. Hello, Rick!
      You too!

      Thanks for your visit!
      :*

      Excluir
  3. Tu é linda, galega, adoro gente assim: Simples, pé no chão. Gafes... Quem não as comete, coleciono gafes memoráveis! rs. Ou melhor, nem lembrar? rs. Pois é, acontece. Maturidade rir de nós mesmos. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio!
      Pois é, aqui o negócio é sem frescura mesmo. Mas sempre é bom manter a distância de tudo o que quebra, fura, explode...porque senão já viu, né. Vai acabar virando mais uma história.
      Você é um querido. Muito obrigada!

      Beijos!

      Excluir
  4. Eu estou chorando de rir....um post extremamente bem humorado....
    Falar de si mesma (no caso!) é típico de gente bem resolvida, bema amada e bem estruturada que sabe que acidentes ocorrem e que temos que sair por cima das situações que a vida nos impõe....
    Uma delícia te ler moça bonita...!!!
    e como disse o Fábio... Maturidade é rir de nós mesmos!!!
    Pois se é acidente.... mando uma bandeja de beijos... e que eu escorregue e caiam todos em cima de ti!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, PDR!
      Ai, o seu comentário que é uma delícia!
      Mas bem resolvida, bem amada e bem estruturada? Uau! Que me dera... pelo jeito eu estou enganando bem, então. ;)
      Não preciso nem dizer o quanto adoro as suas poesias e como te acho uma pessoa maravilhosa, né? Obrigada pelo carinho. De coração!

      Te desejo uma semana recheada de coisas boas!
      Beijo grande!

      Excluir
  5. Um texto magnifico que nos leva a encarar os acidentes do quotidiano com um simples sorriso, porque na vida não há nada como viver um dia de cada vez e ser feliz.
    Bom domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mr. Vertigo!
      Muito obrigada! =)
      Na maioria das vezes, rir é o melhor remédio mesmo. Rir das pequenas desgraças, dos pequenos defeitos é essencial para tornar a nossa vida um pouco mais leve.

      Uma ótima semana para você.
      Beijão!

      Excluir
  6. HAHAHAHAHAHAHAH gosto de te ver falando de coisas densas, mas esse texto mais leve também super funcionou.
    Se é pra sofrer, que percamos a dignidade logo e que o mundo inteiro veja. Sofrimento bom é aquele que faz passar vergonha pra ir embora logo HAHAHH

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Hellz!
      Obrigada, querida.
      Fico feliz por você ter gostado! Infelizmente fatos verídicos, como todos por aqui, aliás. Grande coleção de micos, não é mesmo? Se eu contasse todos, precisaria de um blog inteiro só para isso. ;)

      Beijos!!

      Excluir
  7. Hahahaha, muito bom, Helena! Aqui fala um cara que já conseguiu se acidentar andando de family bike com amigos, então te entendo bem.

    Se cuida por aí, viu?

    Beijão.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruno!
      É muito bom saber que não estou sozinha no mundo... que existem pessoas tão desastradas quanto eu! :)

      Obrigada pela visita!
      Beijos!

      Excluir
  8. Conheço bem essas coisas... a última foi uma queda fenomenal que me deixou uma cicatriz "feinha" no queixo. Faz 1 ano mas ainda me lembro do mico!!
    Fica bem guardada, Helena.Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sandra!
      Obrigada por compartilhar a sua história, agora já me sinto bem melhor! ;)
      Essas marcas de guerra são inevitáveis mesmo...

      Se cuide também!
      Beijo grande.

      Excluir
  9. KKKK a culpa será sempre da gravidade.
    beijogrande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo!
      É sim... =)
      Tenho que tentar me isentar de toda a culpa, afinal de contas.

      Beijão!

      Excluir
  10. Bom dia querida.. já aconteceu cada uma que melhor nem comentar srs uns micos a gente segura pra si srs
    sobre soneto.. tenho coisas ousadas até mais que aquele srs
    mas nao posso publicar senao perco licença do blog srs
    beijos meus querida Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samuel!
      Pois é... eu que sou cara de pau mesmo e fico contando tudo. Às vezes é melhor nem espalhar. A vergonha, de repente, pode até sumir.
      Ah, entendi. Mas continue escrevendo sempre que puder!

      Apareça sempre.
      Beijos, querido!

      Excluir
  11. O desequilíbrio, os acasos e o constante flerte com o desastre me representam!
    Ótimo texto, como sempre ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Igor!
      Quer dizer que não estou tão sozinha quanto aparento? Ufa!
      Obrigada. Os seus textos é que são ótimos. Adoro o seu blog!

      Beijão!

      Excluir
    2. Obrigado! É bom saber que também não ando sozinho em meus devaneios por lá. Um beijo ;D

      Excluir
    3. Sozinho? Nunca!
      Faz um tempão que eu te acompanho.

      Beijão!

      Excluir
  12. Boa tarde, depois de ler tenho a certeza que não é mais despassarada do que, "Eu sou aquela que colecciona momentos catastróficos que ultrapassam o limite da normalidade:" assim sendo é fantástico, é querida.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, AG!
      Obrigada pela carinhosa visita! É muito bom saber que existem outras pessoas desastradas no mundo.
      Votos de uma ótima semana para você.

      Beijo grande!

      Excluir
  13. Que delicia de ler! Deu vontade de ler o resto do livro rs
    Parece a descrição de uma personagem. Se encaixa bem a minha vida, inclusive. ultimamente tenho andado muito de carro, apesar de ser exemplo clássico do "mulher no volante, perigo constante" hahaha já bati em caçamba, poste e arranhei as duas laterais do carro na garagem. A vida não é fácil :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kelly!
      Obrigada!
      Poxa, nem me fala. Acho que para as pessoas desastradas, o trânsito é um prato cheio! Já como pedestre as coisas são difíceis ... agora como motoristas, somos um perigo mesmo. Se cuide por aí, hein!

      Beijão!

      Excluir
  14. Retribuindo a visita em meu blog.Estou te seguindo também.Boa semana.:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Emilia.
      Obrigada.
      Uma boa semana para você também!

      Beijos!

      Excluir
  15. Micos, gafes... todos estamos vulneraveis =P

    abraco e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sara!
      Alguns são mais suscetíveis do que outros, inclusive. ;)

      Obrigada, querida!
      Uma ótima semana.
      Beijão!

      Excluir
  16. Achei o texto divertido (perdão por rir dos tombos alheios)... Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tarcísio!
      Obrigada. O objetivo é esse mesmo.
      Rir para não chorar! ;)

      Beijão!

      Excluir
  17. Helena,

    Nós, especialistas em desastres estamos preparados pra tudo haha
    Estou sempre roxo de lutar, jogar futebol ou simplesmente consertando qualquer coisa em casa hahaha
    Tive o azar de deslocar meu cotovelo em um treino de luta uma vez, simplesmente porque fui burro o suficiente pra encarar um cara de quase 120kg e a dona gravidade (sempre ela, claro) fez ele cair por cima do meu braço!!!

    Mas seguimos firmes.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eric!
      Estamos preparados, sim. É até engraçado como qualquer ação pode, repentinamente, transformar-se em uma catástrofe de proporções inimagináveis.
      Mas com o passar do tempo acabamos nos acostumando, não é?

      Beijo grande!

      Excluir
  18. So glad it's the weekend.
    Party time.
    (I love your eyes.)
    Have fun.
    xoxo

    ResponderExcluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.