quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Considerações Posteriores


A mensagem na tela dizia que era rápido e fácil. Não uma idéia propriamente original - admito - mas um refúgio onde eu pudesse desabafar todos os meus medos e frustrações, despejar toda a minha incerteza e os segredos resignadamente guardados pareceu interessante. Nada politicamente correto, é claro: apenas uma autobiografia barata.

(E deste modo, em dezembro de 2009, eu criei o meu blog.)

O fato é que desde então, muita coisa mudou. A vida - com sutil delicadeza - me ensinou que você pode cair sozinho ou também pode ser empurrado. Durante muito tempo as coisas perderam o sentido e eu me parti em diversos fragmentos pelo caminho: olhar para trás tornou-se doloroso, afinal, inspirava perguntas demais. Em decorrência disso, quando optei por retornar, algumas postagens foram deletadas - pensei que apagando aquelas linhas pudesse eliminar também o meu passado.

(Que ilusão!)

Mas eu voltei. E mesmo após sete anos as crises frequentes e urgentes continuam: obviamente ainda permaneço flertando com os cantos escuros da minha mente. Porém, a grande surpresa é que vocês estão comigo - e é por isso que venho hoje agradecer! Agradeço aos que me acompanham desde o início. Agradeço aos que mantém contato diariamente. Agradeço aos que escrevem e-mails, publicam comentários  ou apenas abdicam de uns minutinhos do seu tempo para uma visita. Obrigada, gente! Obrigada pelo apoio, pelo respeito e pela compreensão - vocês são especiais e desejo do fundo do coração que continuem fazendo parte da minha vida.

41 comentários:

  1. "permaneço flertando com os cantos escuros da minha mente"...

    sei como é esse lance de apagar postagem, achando q vai mandar junto o conteúdo delas, mas só vai o texto, ficam as marcas...

    flertar com o escuro pode ser bom, desde q não seja um jogo, mas um trabalho de autoconhecimento..as sombras fazem parte da gente, e conhecer as próprias sombras são um diferencial, pode ser saudável...mas ignorar, nunca dá certo...eu acho

    ResponderExcluir
  2. Olá, Fred!
    Claro, você tem toda a razão. Aceitar esse nosso lado não tão agradável faz parte. Mas, de qualquer forma, talvez ele seja o mais verdadeiro. ;)

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  3. Helena, é um prazer muito grande ler o teu blog. Tu escreves com a alma, é muito bonito e muito intenso. Eu é que te agradeço pelas boas leituras e reflexões que tu me proporcionas.

    Beijão.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruno!
      Obrigada por sua visita.
      Eu que devo agradecer por ter você aqui comigo! É, realmente, um prazer.

      Beijão!

      Excluir
  4. Oi Helena,
    pra mim o blog é um lugar incrível.
    já tive muitos blogs com várias temática, mas todos com o único objetivo - eu e eu, sozinha.

    abraço profundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sara!
      É muito bom mesmo ter o nosso cantinho para desabafar de vez em quando. Acabamos nos apegando de verdade.

      Beijos, querida!

      Excluir
  5. Ah, claro é com prazer que venho aqui, cordial e atenciosa Helena. E escreves muitíssimo bem. Profunda e reflexiva, gosto desse estilo. E obrigado também pelas visitas, pela força. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio!
      O prazer é meu em te visitar. As suas poesias... ah! Uma é melhor do que a outra.
      Obrigada pelo carinho.

      Beijos!

      Excluir
  6. Com certeza. Estamos no mesmo barco, eu também já apaguei algumas postagens minhas para esquecer e até reescrevendo para dar uma nova interpretação ao denso do momento, faz parte .Bom findi.Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Emília!
      Pois é... em um momento de bobeira, às vezes, acabamos fazendo algo que nos arrependemos mais tarde. Mas acontece, né!
      Obrigada por sua visita e uma ótima semana.

      Beijão!

      Excluir
  7. No meu caso, eu criei meu blog, confesso, por carência. Sempre me senti solitário, sempre quis ser ouvido e sempre busquei por pessoas que se identificassem com meus problemas, angústias, medos, incertezas, enfim. Escrevia muito no começo, desabafando, contando meus problemas e falando muito, muito do meu passado. Sempre fui um sujeito muito apegado ao passado e tenho o péssimo hábito de guardar rancor facilmente. Mas com passar do tempo fui percebendo que estava falando sozinho. Era legal ter uma ou outra pessoa comentando lá, dizendo o quando eu escrevo bem, o quanto me expresso com sentimentos, mas de fato, nunca senti realmente que as pessoas me entendem.
    Hoje escrevo mais descompromissadamente, apenas para que, algum dia quem sabe, depois que eu me for, se o blog ainda estiver lá alguém leia e saiba que eu existi, que eu sonhava, que eu sentia, mas sinceramente duvido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eduardo!
      Acho que escrever para você mesmo ainda é válido. São recordações que você vai acumulando, algumas boas... outras nem tanto. É muito difícil achar quem nos compreenda de verdade. Mas, olha, de vez em quando surge alguém que nos enxerga realmente.

      Beijão!

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, Mohsin!
      Not really.
      You know I like you. How important you are...

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Hi, Mohsin!

      I don’t understand very well what you mean ... but I know that you often get upset with me. Maybe you are now .... But I've always told you how important you are.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. If you do not believe me ... there's nothing I can do.

      Excluir
  9. Olá, Helena! A frase " ainda permaneço flertando com os cantos escuros da minha mente" é pura poesia...
    Não despreze esses cantos escuros, ao contrário, invista neles e vai ver o que acontece quando decifrar os códigos contidos na escuridão. Vejo você, seu trabalho, como um dínamo, uma força! Parabéns e saiba que há um tempo determinado para todas as coisas debaixo do sol (Eclesiastes)!
    Beijos e bora escrever!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sandra!
      Obrigada, minha querida. Um elogio vindo de uma poetisa tão maravilhosa é muito gratificante.
      Talvez desvendando alguns mistérios exista, enfim, luz no meio de toda essa escuridão. Vamos ver! ;)

      Beijo grande!

      Excluir
  10. Oi Helena!

    a sua intensidade cativa, então é impossível a gente só visitar uma vez e não querer voltar. Sua visão de mundo é muito bonita, ao mesmo tempo real. Não sei explicar esse misto, só sei que adoro seus posts *-*

    beeeeijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Hellz!
      Só posso agradecer o seu comentário tão carinhoso! Eu que adoro as suas postagens tão irreverentes, que me cativam tanto.

      Beijão para você!

      Excluir
  11. Os remos são feitos de músculos! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ives!
      Pois é. Vamos remando assim... árdua e incansavelmente.

      Beijos!

      Excluir
  12. Às Vezes é preciso mesmo se ausentar um pouco. Também já me afastei por um tempo do meu blog e isso me fez bem. Não adiantava continuar insistindo num momento em que eu não estava inspirada.
    Que bom que retornou. Acho o blog uma forma incrível da gente se conhecer melhor, de desabafar, como vc disse, e de distração. Perco horas viajando pelas minhas postagens antigas as vezes rs reviver o passado também é uma forma válida de viver rs
    Beijos, beijos
    www.livroseafetos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kelly!
      Pois é... muitas vezes precisamos mesmo nos afastar para podermos enxergar tudo mais claramente. Tudo tem o seu tempo, afinal de contas. Reviver alguns momentos e relembrar certas pessoas que marcaram a nossa vida é muito bom, sim. ;)

      Beijos, querida.

      Excluir
  13. Queria ser um pouco como você ... me jogar de novo e sempre. Também dei um tempo. e o momento se foi ... Fico na beirada olhando, com medo... Nunca mais consegui me jogar de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Geraldo!
      Ah, nada é definitivo e, muito menos, fácil. Precisamos de coragem nem que seja para quebrar a nossa cara uma... duas... quinze vezes! Mas te garanto que tentar sempre vale a pena.

      Beijão!

      Excluir
  14. Que bom que está de volta :) beijinho, Sofia

    http://live-to-sparkle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Pois é, querida Helena, as considerações se fazem sempre posteriormente, e nem te sei explicar a razão, mas agimos todos do mesmo jeito.

    A vida, nosso percurso tem avanços e recuos, Fossas de Mindanau E Montes Everet(s), mas o importante é seguir, continuar e com amigos a "coisa" é bem mais fácil.

    Novo pot lá. Aguardo tua agradável visita.

    DESEJO A VOCÊ E FAMÍLIA UM NATAL DE AMOR, SOLIDÁRIO E UM ANO NOVO, DIFERENTE MESMO. SE RENOVE, PORQUE O QUE INTERESSA É O AGORA!

    Beijos, linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Céu querida!
      Como é bom te ver por aqui. Adorei a sua comparação! E você está coberta de razão, a vida é mesmo assim. E apesar de algumas consequências desastrosas, ainda vale a pena seguir em frente.
      Muito obrigada pelos votos de Feliz Natal e Ano Novo. Desejo aos seus, em dobro! Já, já estarei te fazendo uma visita.

      Beijo grande.

      Excluir
  16. Não sei se tu faz o mesmo que eu, que de vez em quando olho textos antigos, vejo o que mudou, o que permanece, épocas de escrever mais/menos... enfim, retrospectivas diversas, e sempre tem alguma boa memória ou surpresa.

    Por exemplo, faz uns três anos que parei de "divulgar" meu blog, apenas mantenho ele pra escrever vez ou outra. Portanto, os comentários são bem rareados, vez ou oura um paraquedista cai lá, mas várias vezes vi tu comentando.

    Alguns textos talvez tu tenha sido a única leitora. Não importa, se leu e gostou, fico feliz, e faço questão de prestigiar teus devaneios criativos neste blog. Que venham muitos textos, muitas felicidades, muitas conquistas, muitos sorrisos, pois é isto que nós, pessoas não normais, precisamos um pouco nesse mundo caótico.

    Beijos, querida Helena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eric, querido!
      Muito obrigada! Na verdade, eu que agradeço por você estar tanto tempo comigo... é muito bom saber que não desistiu. É claro que eu gostaria que você escrevesse muito mais, pois, o seu blog é um dos meus espacinhos prediletos! Acho o seu senso de humor fantástico e tenho um carinho todo especial por você.

      Beijo grande!

      Excluir
  17. Teu espaço é uma delicia, é gostoso te ler.
    Acho encantador e doloroso também constatar quantas mudanças percebemos nas nossas palavras, o quanto aprendemos e transformamos alguns "cantos obscuros" (ou não).
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! =)
      Obrigada pela visita!
      Realmente, algumas mudanças são necessárias para a nossa sobrevivência, não tem jeito.

      Beijão!

      Excluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.