sábado, 17 de novembro de 2012

Pessoas Tóxicas

"- Essa menina é arrogante mesmo!"
"- Menina? Obrigada, senhora. Ganhei o meu dia."

Ela saiu batendo a porta. No recinto, um minuto de silêncio em homenagem à morte do meu bom-humor - não houve acordo, não existiram palavras que satisfizessem a mocréia. Admito que não sou dona de uma paciência descomunal mas, olha, eu tento. Mesmo.

Logicamente a saga de quase sete meses não poderia acabar desse modo, afinal, nada melhor do que colocar um juiz no meio para aumentar a confusão - danos morais. Ah, me poupe! Minutos antes da audiência de conciliação não faltaram orientações sobre a maneira de me portar: eu deveria ser cega, surda e, principalmente, muda.

Aguentei firme os primeiros gritos, porém, minha tranquilidade (supostamente!) inabalável não durou cerca de dez minutos. Sim! Eu rodei a baiana mesmo... chutei o pau da barraca, enfiei o pé na jaca, tanto faz! Impossível descrever o desespero da minha advogada, diga-se de passagem.

No início da semana recebi um telefonema dessa adorável criatura que pretendia comunicar sua desistência do processo. É evidente que estou aliviada - contudo, acho que preciso de férias.  Ou talvez de uma camisa de força.

13 comentários:

  1. HELENA,

    quanta virulência esta sociedade nos obriga. Correto?

    Agora imagine seu rostinho bonito Helena, franzindo-se de raiva e vociferando na sala do Meretissimo.

    Dificil de imginar!

    Se quiser uma sugestão de férias -camisa de força nem pensar -poderíamos passear em Dubai, num daqueles hotéis de todas as estrêlas.

    Fala sério, não seria bastante tranquilizador?

    Quem sabe a gente não encontre quem nos patrocine.KKKKKKKKKKKKKK

    Abração carioca,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo.

      É que vc não sabe como essa história é rica em detalhes - somente deste modo, vc poderia imaginar a cena. Patética, aliás!
      Estou tentada a aceitar a sua proposta. Vou até ali, entrar com um processo por danos morais e já volto. Me aguarde... nossas férias estarão garantidas! ;)

      Beijos.

      Excluir
  2. Férias. Eu voto nas férias. Férias de muitas coisas e de muita gente faz um bem danado.
    Beijos!
    =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa,

      E como! Principalmente, de algumas pessoas.

      Beijos.

      Excluir
  3. Ai, ai...
    Eu fico aqui imaginando a performance do Exorcista que a Helena dever ter feito kkkkk...

    Tira umas férias, Helena. Cuida de você.
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Vamp.

      Nem me fala! Eu juro que tento me controlar, porém, nem sempre é possível.
      É claro que não rolou todo aquele contorcionismo, mas um dia, quem sabe, eu chego lá ;)

      Beijos.

      Excluir
  4. Ah, adorei o post, Helena!
    Tá leve, divertido, gostoso de ler.
    E no fim acabou dando tudo certo, né?!
    Camisa de força? Eu prefiro de Vênus.
    (Me desculpe, não resisti, foi mais forte que eu (rs).)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, meu bem.
      Fico feliz por vc ter gostado.

      Camisa de Vênus? Só se for a banda!
      kkk Mentiraaaa! É isso aí, tem que usar mesmo.

      Beijo!

      Excluir
  5. Querida Helena, saiba que você não está sozinha no mundo. Eu, certa vez, quase fui preso - desacato à autoridade - por ofender uma juíza durante uma audiência na qual fui implicado injustamente. Não me orgulho do ocorrido, mas sei como é difícil se segurar às vezes.
    Quanto à felicitação pelo aniversário, o mínimo que posso fazer é aceitá-la, vindo de uma pessoa tão bonita (ainda que fumante... rs)
    Beijo pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Telmo. É difícil, sim. Acredito que algumas pessoas gostam, mesmo, é de testar a nossa paciência. Bom, quem sabe, um dia, sejamos companheiros de cela, então ;)

      Beijos.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Olá, Cristiano.

      Principalmente, quando não se pode ou quando não se deve. É fato!

      Beijos.

      Excluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.