sábado, 16 de outubro de 2010

Singular

Sempre procurei um adjetivo que melhor pudesse defini-lo e acredito que "marcante" se encaixa perfeitamente: amigo de um amigo e talvez, minha única paixão à primeira vista. Lembro exatamente de sua expressão enquanto nos convidava para um encontro que ocorreria em poucas horas. Ah, eu iria até o inferno para vê-lo novamente se necessário! Muitas vezes penso que utilizar seu olhar 43 em sua melhor poesia foi golpe baixo. Mas cá entre nós, funcionou, eu admito.

Intensidade e efemeridade são palavras que podem ser facilmente associadas à nossa relação, afinal, durou pouquíssimo tempo, porém, foi inesquecível. Algumas pessoas são consideradas por mim, icebergs: conhecemos apenas um pedacinho - ele tinha ainda muito para mostrar, eu sei disso! Sempre quis saber o motivo de nosso rompimento e pela falta de respostas, passou a acreditar que me decepcionei por ter lhe conhecido mais . Grande engano! Mostrou-se muito melhor do que achava a princípio - eu deveria ter dito, mas ele nunca soube.

Uma das coisas que me dizia é que eu precisava extravasar minhas emoções e sempre achava formas peculiares para que isso ocorresse - algumas vezes me levava para o meio da rua e me fazia gritar até que minha raiva passasse. (É! Eu nunca gostei de gritos, mas me deixava levar por suas maluquices!). Acabei por admirar sua originalidade e a falta de preocupação que tinha pelo o que os outros pensavam de suas atitudes.

Com meu coração despedaçado, a única coisa que penso ultimamente é em como cheguei nessa situação. Diversas vezes estive à deriva, mas reconheço que agora é diferente: embora rodeada por pessoas, me encontro na mais completa solidão. São nesses momentos (quando não estou cabendo dentro de mim!), que ele me vem à mente - foi uma das poucas pessoas que verdadeiramente me ofereceu companhia. Mas a realidade é que dele, hoje em dia, só restam as lembranças...

7 comentários:

  1. Por que, loira, você o mantém distante? POr que não o chama para perto, para dentro, de volta para você? E por que acabou? Você sabe as respostas?

    ResponderExcluir
  2. Isso foi lindo.
    Parabéns por ter um fantasma, por tê-lo como algo bom... mas não deixe que isso atrapalhe sua felicidade.

    Ainda discordo das perguntas acima, se soubessemos todas as respostas, não estariamos assim.... fazemos o que achamos certo no momento, pensando no que será melhor para nós...

    "...afinal, todos somos individuais e atribuir a própria felicidade a outro, é ser escravo..."

    Outros até podem ajudar, mas não devem ser o ponto principal. Já senti-me assim, cercado de pessoas e só... hoje não sou cercado por ninguém e continuo só... Sou um com você, na alegria, na perturbação [constante] e em tudo mais que você possa ter e ser.

    Beijo Pelado !

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito do seu blog, adorei esse texto, também estou vivendo uma situação parecida...
    Me fez pensar em tudo, nos momentos felizes...
    Também tenho um blog...vou deixar o endereço para você dar uma olhadinha...
    Abraço!
    http://scriptumoopoderdaspalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Seu blog me faz refletir bastante, sei la eu fecho sua pagina depois fico pensando sahsausahsau acho que sou louca “/
    Mas pq vc se afastou dele?ou ele de vc? Não tem jeito de voltar a ser como era antes?
    Beijo t+

    ResponderExcluir
  5. Olá, Helena!

    Lendo o que aqui está escrito, acho que fico na mesma situação que tu ficaste: não percebi porque tudo acabou, afinal...
    E será que acabou, mesmo...???

    Obrigado pelo teu comentário; beijinhos.
    Vitor

    ResponderExcluir
  6. (^_^) Oi..Querida...desculpe a ausência...ta corrido pra mim ultima-mente...Graças a Deus consegui um emprego, não paga muito mas já da pra tentar colocar as contas em dia....e mais a faculdade com provas e trabalhos....ta difícil me adaptar com essa nova rotina....mas sempre que possível estarei de olho em você.
    Bom já vou indo, fique com Deus....

    ^)3(*^_^*)
    Bjo, Qjo e uma Taça de Vinho

    ResponderExcluir
  7. Alguém, acredito que algumas coisas devem ficar no passado e tentar trazê-las para o presente, seria (no mínimo) perda de tempo.

    Rodrigo, cá entre nós, seria muito chato sabermos todas as respostas, de qualquer forma. E concordo contigo, devemos ser felizes por nós mesmos, depender de alguém para isso, seria decepção na certa.

    Thommi, obrigada pelo carinho e espero que dê tudo certo para vc, pois com o tempo, as coisas acabam se ajeitando. Já me tornei seguidora do seu =)

    Carol, que bom que te faz pensar e, obrigada por perder alguns minutinhos com as minhas insanidades. Quanto ao assunto do post, às vezes, é melhor somente guardar uma boa lembrança.

    Vitor, acabou sim. Acredito que as pessoas passam por nossa vida e deixam uma contribuição... às vezes pequena, outras vezes, imensa. Mas não vale a pena tentar resgatar algo que está enterrado.

    Marcelinho, muito boa a sua visita depois de algum tempo. Mesmo de longe, torço por vc, espero que tudo saia do jeitinho que vc espera. Boa sorte e apareça quando puder.


    Beijos para todos.

    ResponderExcluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.