sábado, 22 de maio de 2010

E quando menos se espera...

O encontro foi casual, mas como temos amigos em comum seria inevitável. Tivemos algo (relâmpago!) há muitos anos, mas nada que chegasse a povoar meus pensamentos - nossa relação poderia ser definida como cordial, apenas isso. Em determinado momento aproximou-se dizendo que queria conversar a sós, contudo, a idéia de monopolização mesmo sendo por um minuto, não me agradou. Acabei cedendo para evitar maiores rancores, mas o descontentamento estava explícito em meu rosto.

Após sentarmos começou com suas justificativas me avisando sobre sua mudança que aliás, eu já estava a par. Não sei ao certo se a coragem veio deste fato ou das cervejas que estava bebendo, mas o assunto tomou um rumo diferente do que previ; queria um tempo comigo, pois, por "questão de justiça" (palavras dele!) devia informar seus sentimentos antes de partir. E sem dúvidas, informou: desde músicas que o faziam pensar em mim, até determinadas situações que passamos juntos. Disse que, muitas vezes, parava o carro frente à minha casa e telefonava só para escutar minha voz e sentir-se mais próximo.

Confesso que fiquei admirada. Será que isso ocorre muito? Digo, fazermos esse tipo de coisa por alguém que nem sequer desconfia? Talvez. O que sei realmente é que poderia ter sido uma boa história... se não tivesse acabado antes mesmo de começar.

9 comentários:

  1. Existe ...
    Muitas histórias similares não começam ...
    Mas, não gostei do que esse post me fez recordar.

    até.

    ResponderExcluir
  2. Interessante seu post. Me fez lembrar de outras estórias e acho que sim... que deve haver muitas, muitas estórias que acabam antes de começar. Que pena. Mais triste do que um sonho que acabou é um sonho que não teve a menor chance de se tornar realidade. Por isso eu me arrependo muito mais do que não faço do que daquilo que faço e não dá certo. Pelo menos tentei. Gostei do post e do seu modo de escrever. É gostoso de ler.
    Já sigo vc. Quer um cafezinho? Passe no meu blog... me dará muito prazer.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Xiii.. sei bem do que vc tá falando.

    Que sorte a minha encontrar seu blog! Já li algumas postagens e tô encantada!

    Ganhou mais uma seguidora!

    beijão!

    ResponderExcluir
  4. É, Rodrigo. Reconheço que algumas lembranças são mais doloridas do que outras. Mas, a vida segue...

    Sejam bem-vidas, meninas. É bom também contar com a presença feminina por aqui, que está escassa ultimamente.

    Lua, certamente passarei pelo seu blog, afinal, de forma alguma, dipensaria um café ;)

    Roberta, obrigada pelo elogio, espero que volte sempre para uma visita.

    Beijos para vcs!

    ResponderExcluir
  5. Esse lance de terminar antes de começar é tenso "/ já passei por isso...
    A vida continua né?
    Beijão =*

    ResponderExcluir
  6. Seu blog é otimo parabens. Precisamos de mais blogs assim.

    abraço.

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito do seu blog e já estou seguindo.

    Bjo.

    Clarisse B.

    ResponderExcluir
  8. Oi Helena, tudo bom? Indiquei seu blog para receber o selo/premio-sunshine-award... Confira no link
    http://eudezcarga.blogspot.com/2010/05/repassando-o-selo.html

    ResponderExcluir
  9. É isso aí, Carol. Continua, apesar de tudo.

    Obrigada, Gabriel e Clarisse, voltem sempre.

    Bjão!

    ResponderExcluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.