quinta-feira, 1 de abril de 2010

À flor da pele

Freqüentemente sou classificada como insensível por pessoas que participam da minha vida- discordo - eu sinto, sim, e muito, aliás! Não acredito que exista sempre a necessidade da demonstração, pois, algumas informações são minhas... e só minhas. Certos sentimentos são tão fortes, que torna - se impossível descrevê-los. Não gostaria de correr o risco de banalizá-los.

Enfim, a verdade é que não descobri meios para transformá-los em palavras, pelo menos, por enquanto. Talvez, em algumas ocasiões, as palavras sejam mesmo desnecessárias...

13 comentários:

  1. olá helena, grato sou pelo seu comentário ao meu blog!!!!! boa sorte e boa páscoa pra ti. t+

    ResponderExcluir
  2. Olá Helena!

    Como diz o ditado, "cada um é como cada qual" e todos temos o direito a ser aquilo que somos, sem ter que dar explicções.
    Feliz Páscoa; um abraço.
    Vitor

    ResponderExcluir
  3. De vez em quando é preciso correr riscos, falar o que não deve, falar alem do que se deve. A vida é uma só, não deixe passar o que é para acontecer / ser dito aqui.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Ás vezes, ficar calado é mto melhor do que falar algo e se arrenpeder! não se sinta invisível, e sim reservada! ;D

    ResponderExcluir
  5. Por que falar?
    Desenhe, cante, dance!
    Só não saia correndo.

    ResponderExcluir
  6. Helena,


    Dizem isso de vc, é?!



    Huummm...



    Huuummmm...




    Okeio.

    ResponderExcluir
  7. Helena,

    obrigado por sua mensagem de parabéns a mim, ppelo fato de ter largado o vício frenético em cigarros. Algo que achei extremamente interessante no seu comentário foi o fato das pessoas não terem a mais vaga noção de como é complicado largar a nicotina. A esses, digo apenas que cuidem de suas vidas, e comecem a olhar para o próprio umbigo antes de julgar qualquer pessoa. Você largará o cigarro no exato momento que achar que deve parar. Antes disso, nem perca seu tempo tentando se enganar. Fumar é ótimo, alivia as tensões, ajuda em determinados momentos, e é até um estímulo social. Mas não fumar é melhor ainda. Confio em você, qualquer que seja a sua decisão. E sobre este texto que escreveu, só posso dizer que seus pensamentos, desejos, anseios, são somente seus. Ninguém, absolutamente ninguém tem nada a ver com isso, a não ser que você sinta a necessidade de partilhar. Como eu fiz. Faça a coisa certa, sempre!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. As vezes se torna dificil transcrever o que sentimos para o papel

    ResponderExcluir
  9. As vezes acho que uma atitude vale mais que mil palavras,...
    IntÉ!

    ResponderExcluir
  10. Sei não...

    Reconheço que cada qual seja dum jeito, aquele pensa assim, o outro pensa assado, fulano conrintiano nem pensa, mas o mundo é social, se não dissermos, ou ao menos demonstrarmos, algo do que sentimos, primeiro pensamento externo é achar que somos insensíveis...

    É questão de adaptação: mostre um pouco, esconda um pouco, mas jamais obrigue os demais a serem mães Dinás e adinvinhar o que lhe aflige a alma...

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. estou contigo e não largo hehe

    gostei

    =)

    beijo,
    G.

    ResponderExcluir
  12. Insensível não. Só aprendi a me defender.

    ResponderExcluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.