sábado, 20 de fevereiro de 2010

E a dúvida persistirá...

A minha vida tem uma trilha sonora, pelo menos, na minha cabeça: para cada situação uma música diferente. E não consigo me desvencilhar delas, chega a ser irritante. Há quem considere meu gosto musical paleozóico, principalmente, algumas amigas mais novas que vivem dessas musiquinhas da moda, com refrões idiotas que grudam no seu cérebro e não saem nunca mais. Minha preferência é rock’n’roll e não tem jeito! - do hard ao mais alternativo. Valorizo algumas bandas nacionais e especialmente, as curitibanas. Existe coisa boa por aqui embora a maioria não saiba.

Mexendo em uns papéis achei algumas fotos antigas da época em que estudei piano (não tive muita opção, pois minha mãe é formada e, por muitos anos, foi professora)- sim, estudei por mais de 10 anos! Então a nostalgia me tomou por completo. Fiquei na dúvida se ainda saberia tocar algo...afinal, são quase dois anos sem nem encostar nele. Subi às escadas para encarar o inimigo que hoje em dia, se bobear, está criando teias de aranha. Sentei no banquinho e... trancado! Procurei a chave, procurei e nada!

É... vai ficar para a próxima.

11 comentários:

  1. [texto de uma nota só, com coração pulmão e outras mecânicas invisiveis]

    um imenso abraço, Helena

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  2. Vish e agora vc vai ficar sem tocar? oO
    qualquer dia posta um video ai sahsauashasuas
    Beijao =*

    ResponderExcluir
  3. Oi, Helena. Gostei muito da sua forma de escrever e pretendo dar uma passadinha por aqui de vez em quando, ou de quando em vez, sei lá qual é a forma correta de escrever esta expressão... Mas o blog é bom! Abraço!

    ResponderExcluir
  4. "Para cada situação é uma música diferente"
    Concordo plenamente com essa tua frase.
    Agora, por exemplo, tô esperando começar o jogo do meu time e ouvindo um Motorhead de aquecimento.
    =D

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto, singular ao escrever e extremamente plural na subjetividade. Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Leonardo consegue, como sempre, transformar algo sem valor, em algo belo, com suas palavras.

    Carol, nada que uma boa chave de fenda não resolva, porém, é necessário tempo e paciência, o que está me faltando nesses dias. Mas o que não pretendo, é judiar de vcs com um vídeo! =D

    Barbara, Felipe e Brunno, sejam bem vindos. Obrigada pelo carinho.

    Eric, se eu fosse escolher uma música do Motorhead quando meu time entrasse em campo, seria “Loser” . Droga! Encarar a verdade não é fácil ;)

    Beijos para todos vcs.

    ResponderExcluir
  7. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Passando a Limpo o Passado. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é ridículo da minha parte te mandar essa propagando control c control v, mas sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas no blog da Luísa, ela inclusive é seguidora do meu blog, claro que ela faz isso mais por gentileza do que pela qualidade do meu texto, mas estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs


    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Continue procurando a chave...
    Tocar piano é o máximo,
    eu mesmo fazia aula e, depois de um bom tempo parado, resolvi voltar a fazer aula, já marquei para semana que vem.
    Coincidência conhecer seu blog lendo este post, sendo que hoje fui à casa de minha professora combinar quando voltaremos as aulas...
    abraços

    ResponderExcluir
  9. UMA MARAVILHA DE TEXTO AMEII, PARABENS APROVEITANDO QUANDO DER FAÇA UMA VISITINHA LA NO MEU CANTINHO TO COM UM NOVO POST

    http://palavrasarteblablabla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Para a infelicidade dos meus vizinhos, o problema foi solucionado através da chave de fenda, como havia comentado que faria.

    Realmente, piano é o máximo mesmo, fora a tranquilidade que me proporciona. Volte, sim, a estudar, não deixe passar tanto tempo quanto eu deixei.

    Bjão!

    ResponderExcluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.